JEJUM 17 TAMUZ

 

Introdução

 

  • O dia 17 de tamuz é um dos dias nos quais aconteceram desgraças ao nosso povo. Portanto, foi decretado que devemos jejuar neste dia.

  • Nossos sábios dizem que cinco fatos trágicos aconteceram nesta data, em diferentes gerações:

1. Foram quebradas as primeiras tábuas da lei por Moshe Rabeinu, após ver o pecado do bezerro de ouro;

2. Colocaram uma estátua de idolatria no Templo;

3. Queimaram um Sefer Torá;

4. O povo inimigo conseguiu romper as muralhas de Jerusalém;

5. Foi interrompido o sacrifício diário que era feito no Templo.

 

  • O motivo do jejum não é simplesmente uma memória sobre o ocorrido, mas sim, um momento de reflexão para todos nós. Nossos sábios escrevem que os mesmos erros cometidos por nossos antepassados, que receberam como castigo estes cinco acontecimentos, também são cometidos por nós e, portanto, devemos aproveitar o dia do jejum para fazer teshuvá.

Leis do jejum

  • Quem tiver a intenção de acordar antes do amanhecer para comer ou beber, deve verbalizar isto antes de dormir.

  • Isentos do jejum: mulheres grávidas ou lactantes, doentes que pelo seu estado geral deveriam estar de cama e crianças com menos de bar-mitsvá.

  • É permitido tomar banho, porém não devemos lavar nossas bocas ou escovar nossos dentes neste dia (a não ser que haja grande necessidade, tomando ainda muito cuidado para não engolir água).

  • Se for necessário tomar algum remédio, pode-se tomá-lo sem água, uma vez que ele não tem gosto.

  • A pessoa que se esquecer do jejum e, sem querer, comer ou beber, quando se lembrar da proibição, deve parar e continuar o jejum. Se ela lembrar-se do jejum depois de já haver recitado a brachá anterior aos alimentos, deve comer uma quantidade muito pequena para que não fale o nome de D's em vão.

  • Devemos acrescentar a reza de "anenu" em minchá (sefaradim: também em shacharit). Aquele que se esquecer, não volta.

  • Há uma leitura da Torá especial. Para isso, devem haver na sinagoga pelo menos seis pessoas que estejam jejuando. Aquele que não estiver jejuando, ou que acha que não vai completar o jejum, não pode subir na Torá.

baitrio@gmail.com

(21) 2235-6516