SUCOT 2019

           

1 - Introdução

 

Durante a festa de Sucot, a sucá passa a ser nossa casa. Temos a obrigação de comer e dormir na sucá. O motivo desta festa é lembrar da saída do Egito e nossa passagem pelo deserto, onde moramos em cabanas, casas provisórias, no nosso caminho até a Terra de Israel. Lembramos também das nuvens divinas que cercavam e protegiam nosso povo no deserto.

 

2 – Datas  e horários para 2019 no RJ

 

Neste ano, os dois primeiros dias de Sucot caem em 14 e 15/10 (2ª e 3ª feiras), começando em 23/10 (domingo) à noite. Portanto, devemos acender as velas nos seguintes horários:

  • 13/10 (domingo): 17:37h (1ª noite de Sucot)

  • 14/10 (2ª feira): após 18:31h (2ª noite de Sucot)

A festa de Sucot tem sete dias de duração. Os dois primeiros dias são Yamim Tovim, os cinco dias seguintes são Chol Hamoed (conforme explicaremos a seguir) e logo após estes sete dias começa outro Chag: Shemini Atzeret/Simchat Torá.

 

Deve-se acender, além do citado acima, uma vela grande (tipo "sete dias"), que dure até o final do Chag, para, através dela, transferir o fogo para cozinhar ou acender as velas da 2ª noite de Yom Tov. Podemos transferir o fogo, mas não acender o fogo em Yom Tov.

 

Em 15/10 (3ª feira) às 18:31h, após recitar a havdalá, pode-se voltar a fazer alguns trabalhos proibidos, respeitando-se as leis de Chol Hamoed .

Não se coloca tefilin em todos os dias de Sucot, Shemini Atzeret e Simchat Torá (de 14/10 a 22/10).

 

3 - A Sucá

 

A sucá não é apenas uma simples cabana como qualquer outra. Existem várias leis referentes à sua construção, para que ela seja realmante uma sucá kesherá (adequada), onde possamos cumprir todas as mitzvot do Chag. Por isso, aquele que não é especialista no assunto, não deve construi-la sozinho, sem a orientação de um rabino. Caso contrário, a pessoa poderá estar fazendo apenas um "simbolismo" e não, cumprindo a mitzvá.

 

4 - A obrigação das mulheres em Sucot

 

As mulheres estão isentas das mitzvot da sucá, por serem mitzvot que dependem do tempo. Porém, se quiserem, também podem cumpri-las.

Neste caso, as berachot relativas a estas mitzvot não devem ser recitadas pelas sefaradiot, mas podem ser recitadas pelas ashkenaziot. Portanto, as halachot abaixo são relativas aos homens.

Apesar desta isenção, é muito importante que as mulheres esforcem-se para cumprir as mitzvot de Sucot, devido a grandeza deste Chag tão especial.

 

5 - Comer na sucá

 

É uma mitzvá da Torá comer pelo menos 28 gramas de pão dentro da sucá, nas duas primeiras noites de Sucot. Mas o ideal seria comer um pouco mais de  56 gramas.

Antes de comer na sucá, deve-se ter as seguintes intenções:

  • Estar cumprindo a mitzvá da Torá de sentar e comer na sucá.

  • Estar cumprindo esta mitzvá em lembrança da saída do Egito, pois o Povo Judeu, durante sua passagem pelo deserto, morava em sucót.

  • Estar cumprindo esta mitzvá em lembrança às nuvens que cercavam e protegiam nosso povo no deserto.

É proibido comer fora da sucá um alimento preparado a base de farinha dos cinco cereais (trigo, aveia, cevada, centeio e espelta), como biscoitos, pães, bolos, macarrão, etc, numa quantidade superior a 56g. Sefaradim podem beber vinho e suco de uva fora da sucá, mas ashkenazim, somente menos de 86ml.

Bebidas, frutas, legumes, carnes e outros alimentos que não sejam uma massa feita com farinha, podem ser consumidos fora da sucá. Porém, se a pessoa iniciar uma refeição com pão dentro da sucá, no meio desta refeição é proibido comer ou beber qualquer coisa fora da sucá, até mesmo água.

 

6 - Impossibilidade de comer na sucá

 

Cada um deve se esforçar ao máximo para fazer suas refeições dentro da sucá durante os sete dias de Sucot.

Na 1ª e 2ª noites de Sucot, temos a obrigação de comer na Sucá. Nestas noites, não se pode comer nem mesmo 28g de massa fora da Sucá.

Após a 2ª noite e nos almoços de Yom Tov, se comermos na sucá estaremos fazendo uma mitzvá, porém, não é obrigatório, desde que sejam seguidas as orientações abaixo:

Quem fizer o kidush em casa nos almoços de Yom Tov ou no Shabat, deve controlar a quantidade de pão, para que seja superior a 28g e inferior a 56g. Ou fazer somente o kidush, o hamotzi e o birkat hamazon na sucá e comer os alimentos permitidos em casa.

Assim, aquele que não tiver possibilidade de fazer todas as refeições dentro da sucá, pode fazer as refeições em sua casa, desde que não coma mais de 56g de pão fora da sucá, conforme explicado anteriormente.

As halachot escritas neste item não se aplicam aos casos em que a pessoa esteja isenta de comer na sucá, conforme consta no item 9. Em caso de isenção, a pessoa pode comer e beber normalmente fora da sucá.

 

7 - Dormir na sucá

 

Todos os homens têm a mitzvá (obrigação) de dormir dentro da sucá durante todos os dias de Sucot. Até mesmo cochilar é proibido fora da sucá.

Porém, está escrito que a pessoa que "sofre" com a sucá está isenta da mesma. Assim sendo, por causa de chuva ou frio extremo, poderíamos dormir fora da sucá.

Apesar desta obrigação e da importância de se esforçar ao máximo para dormir na sucá, há algumas opiniões que tentam ser lenientes, em função da dificuldade que muitos têm para dormir na sucá, por exemplo:

  • No caso da pessoa não ter uma sucá particular, onde seja possível estar com sua esposa.

  • Filhos cujos pais sofrem com o fato deles estarem dormindo na sucá.

  • Quem estiver resfriado.

 

8 - Sofrimento na sucá

 

Uma pessoa que tem algum sofrimento ligado a um problema específico da sucá está isenta de dormir e comer nela. Exemplos: moscas, mosquitos, frio, calor excessivo, chuva, mal cheiro. Esta isenção aplica-se somente em casos de problemas ligados diretamente  à sucá e não se a pessoa se incomoda com o simples fato de dormir ou comer na sucá. Por exemplo, caso a pessoa esteja com uma dor de cabeça que incomoda tanto na sucá quanto fora da sucá, continua tendo obrigação de estar na sucá. Ou seja, ele só está isento, caso em sua casa não tenha este sofrimento.

 

9- Chuva

 

Se estiver chovendo a ponto de estragar a comida na sucá ou a ponto de que, se estivesse pingando assim em nossa própria casa, sairíamos dela, neste caso podemos sair da sucá e comer qualquer quantidade de pão fora dela. Em relação a dormir na sucá com chuva, até mesmo menos chuva do que isso, já nos isenta de dormir na sucá.

Porém, os ashkenazim, na 1ª e 2ª noites de Sucot, devem fazer o kidush e comer pelo menos 28g de pão na sucá, mesmo que esteja chovendo. Neste caso, não se diz a bênção de "lishev bassucá". Após passar a chuva, na 1ª e 2ª noites, se ainda não foi dormir, é bom voltar à sucá e comer novamente 28g de pão para cumprir a mitzvá de acordo com as ideias que dizem que não cumprimos a mitzvá comendo na chuva.

Se iniciamos uma refeição fora da sucá por causa da chuva, se parar a chuva no meio da refeição, não precisamos voltar à sucá.

 

10 - Berachá

 

Sempre que comermos a quantidade de 56 gramas de pão dentro da sucá (ashkenazim: também qualquer tipo de massa como bolo, biscoito, etc), devemos fazer uma berachá relativa à mitzvá de estar na sucá, além da berachá do alimento: "Baruch atá...asher kideshanu bemitzvotav vetzivanu lishev bassucá" (ashkenazim: "leshev"). Esta berachá deve ser dita após a berachá do alimento. 

Se esquecer de fazer esta berachá antes da refeição, ela pode ser feita durante a refeição (ashkenazim: até mesmo depois da reza final). Caso ainda esteja na refeição, é correto comer mais um pouco após a berachá, antes do birkat hamazon. Quando recitamos o kidush, a berachá deve ser dita após a bênção do vinho.

 

11 - As quatro espécies

 

Devemos cumprir a mitzvá das quatro espécies em todos os dias de Sucot, exceto no Shabat. A mitzvá deve ser feita de dia e não à noite.

Assim como a sucá, também as quatro espécies possuem muitas regras, tanto na compra, quanto no decorrer do Chag (quando as folhas podem cair ou secar, ou ocorrer qualquer outro problema) e devemos perguntar a uma autoridade rabínica sobre a kashrut das quatro espécies.

 

No 1º e 2º dias de Sucot, a Torá exige que seja cumprida a mitzvá de segurar as quatro espécies que pretençam à própria pessoa. Por isso, quem for emprestá-las para alguém no 1º e 2º dias, é importante que elas sejam dadas à pessoa como um presente, com a condição que devolva. Caso contrário, será apenas emprestado e a pessoa não cumprirá a mitzvá.

 

É importante que todos os que puderem encomendar e comprar as quatro espécies, que o façam, para cumprir esta mitzvá da melhor forma possível.

Deve-se segurar o lulav com a mão direita e o etrog com a mão esquerda, até mesmo um canhoto. Já um canhoto ashkenazi, deve pegar ao contrário.

Não podemos cheirar o etrog e o adass durante a festa de Sucot, pois seria um desrespeito com a mitzvá.

 

Chag Sameach!

baitrio@gmail.com

(21) 2235-6516